domingo, 28 de junho de 2009

moonwalking.

video

A revista "Slate" fez uma compilação de vídeos do YouTube com pessoas fazendo o "moonwalk", aqueles passinhos de dança para trás, que Michael Jackson imortalizou. O resultado é bacanérrimo.

Por falar em Michael - não tem jeito, é o assunto da semana -, li num blog um diálogo entre um padre e um fiel, que acontece no filme argentino "O filho da noiva", e adorei. Lá vai:

- Deus não é velho, nem jovem. Nem branco, nem negro. Nem homem, nem mulher.

- Ora, padre, este não é Deus. É o Michael Jackson!

* * * *

O link da "Slate": http://www.slate.com/

na palma da mão!

Uma criança é sustentada pelo pai durante a cerimônica de abertura do VI Annual International Cine Fest Petrobras no Central Park, em Nova York. Amei essa foto.

cuidado ao atravessar!


As fotos acima são de uma campanha da polícia da Austrália, intitulada "Watch for cars when wearing headphones", para conscientizar a população sobre o número crescente de adolescentes que têm morrido atropelados ao atravessar a rua, devido ao uso de ipods e aparelhos de mp3. Caramba!

frase do dia.




a música e eu.

video

Be Happy, Michael.

como você vai?

M. Garner me contou que uma amiga sua lhe dissera, com espanto, que ela (Garner) era a sua única amiga que andava de ônibus pela cidade. Como se isso fosse uma aberração... ou um tanto quanto demodé. Pode? Em pleno século XXI, quando a gente luta pela preservação do meio ambiente, procurando alternativas mais simples e menos poluentes para o planeta, ainda tem gente que só anda de carro e acha curioso que os outros não façam o mesmo!
Eu, por opção, não tenho carro. Acho que faço uma grande economia para o meu orçamento e um favor para o planeta. Não pago prestação do veículo, IPVA, estacionamentos, gasolina... E, nessa cidade, andar de táxi é bem mais seguro do que uma mulher dirigir sozinha, principalmente à noite. O carro me faz falta em viagens, mas não encontro problemas em utilizar ônibus intermunicipais.
O metrô é o meio de transporte público que mais uso. Não é confortável, vive cheio - nos horários em que vou para o trabalho está sempre lotado -, mas é rápido, mais barato que um táxi e um pouco mais seguro que o ônibus. E não polui o meio ambiente. Então, é uma opção, ainda que limitada em termos de destinos, para andar pela cidade.
Confesso que me incomoda muito entrar num vagão cheio, porque não se pode direcionar o olhar para lugar nenhum. Fico tensa. Tento olhar para baixo, para os letreiros... Acho esquisitíssimo um monte de gente sentada e em pé, lutando por um mínimo de espaço... Minha saída: um bom livro nas mãos. Como sempre, ler é uma ótima opção...

segunda-feira, 22 de junho de 2009

pílulas.

pra começar bem a semana.

sábado, 20 de junho de 2009

reflexões no banheiro.

Li um artigo que tecia considerações sobre o banheiro, apontando-o como o lugar mais importante da casa. Adorei. E lembrei de Millôr, que já disse que o banheiro era o "o último recesso do homem civilizado"...
De fato, a sala de banhos é o espaço mais íntimo de uma residência. Eu adoro estar lá. Mais do que um local onde se faz a higiene, é um "templo" de alívio, purificação, intimidade, prazer... A porta trancada de um banheiro revela-se um verdadeiro refúgio, bom para reflexão, sossego, abstração do mundo...
Na infância, eu dividia o quarto com os outros três irmãos e era no banheiro o meu refúgio. Era também para lá que minha irmã corria quando terminávamos as refeições, para não ter de ajudar a tirar os pratos da mesa. "Lá vai ela pro banheiro, inventando indigestão", reclamávamos nós, que tínhamos de fazer o trabalho por ela...
Um item importante no na organização do meu banheiro é um revisteiro. Na santa paz do meu mundo leio revistas e livros, faço anotações, escuto música, falo sozinha feito maluca, enfim... desfruto de um tempo reservado para euzinha. É muito bom.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Os Beatles em videogame.

video

Os fãs de games e dos Beatles serão agraciados com o lançamento de um videogame sobre a banda de Liverpool: The Beatles Rock Game está previsto para ser lançado em 09.09.09. Os fãs poderão não só ouvir suas canções prediletas, mas também acompanhar John, Paul, George e Ringo no palco, em estúdios de gravação e em viagens psicodélicas...

O vídeo aqui postado mostra a versão em filme para a apresentação do The Beatles Rock Game.

O game sai em versões disponíveis para XBOX 360, Playstation 3 e Wii. Apesar de não gostar de jogos virtuais, fiquei bem curiosa sobre esse jogo. Vou fazer pressão para meu filho comprar!

O link para a página oficial é esse: http://www.thebeatlesrockband.com/

quarta-feira, 17 de junho de 2009

princesas na pior.





Essas fotos são da fotógrafa canadense Dina Goldstein, que coloca as personagens de contos de fada em cenários do cotidiano moderno. O "... E foram felizes para sempre..." é substituído por uma abordagem realística, bem conflituosa...
Diz Goldstein: "Eu comecei a imaginar as princesas perfeitas de Disney expostas à realidade, às questões que afetam as mulheres ao meu redor, como doença, vício e problemas com autoimagem". Que imaginação!

terça-feira, 16 de junho de 2009

sexta-feira, 12 de junho de 2009

para os namorados.




para os solteiros

Estar casado é bom; estar solteira é tão bom quanto! É engraçado: as pessas me cobram por estar sem um namorado, mas, ao mesmo tempo, os acasalados invejam a minha total liberdade... Penso assim: o que importa é estar bem comigo mesma. E estou. Ao contrário da mulherada, estou cada vez mais seletiva. Que venha o amor. Mas que ele não me faça perder minha liberdade - de agir, de pensar, de existir...

terça-feira, 9 de junho de 2009

Reforme!


Reformar está na moda. Em tempos de crise, é hora de fazer as coisas que possuímos durarem mais, ao invés de simplesmente substituí-las, quando estão já gastas ou quebradas. Mas hoje isso não é tão simples assim. Há um tempo atrás, os objetos duravam um tempo maior do que os produtos atuais. E, quando quebravam, eram consertados.
Lembro-me com orgulho de meu pai, um grande consertador de coisas. Ferro elétrico, máquina de lavar, brinquedos, carros... nada escapava das mãos mágicas do sr. Dinga. Ainda bem pequena, eu ficava admirada daquele seu poder de consertar e reformar... Claro que, por conta disso, havia uma verdadeira oficina, com mil tralhas e equipamentos, em nosso quarto de empregada. Muito cacareco. Coisas que poderiam algum dia ser úteis, ou reformadas, servindo para alguém.
Hoje os objetos são basicamente descartáveis. Depois de poucos anos de vida, acabam tornando-se “obsoletos”. Como muita coisa passou a ser produzida em plástico, reformar tornou-se um problema. Sem contar que grande parte do que consumimos são produtos importados (da China, de Taiwan...), o que dificulta adquirir peças para reposição. Um bom exemplo disso: recentemente tive que me desfazer de uma máquina de lavar, com pouco mais de dois anos de uso, porque seu conserto era muito caro – acabou valendo mais a pena comprar outra. Um absurdo.
Foi por essa razão que acabou me chamando a atenção um projeto do Platform21, um grupo formado por holandeses cujo objetivo é pensar e discutir sobre como será o futuro, através do design, da arte, de performances e outras atividades reais e virtuais. Um de seus novos projetos chama-se Platform21= Repairing e proclama a reforma como a “nova reciclagem”. Eles propõem o acréscimo de um quarto “R” (“Reformar”) ao trio de atividades sustentáveis já conhecido como “Reusar, Reduzir, Reciclar”. Lançaram até um manifesto (“Repair Manifesto”) para incentivar as pessoas a redescobrirem o prazer de consertar coisas. Para o grupo, reparar objetos tem sido uma prática subestimada como força criativa, cultural e econômica. Eles desejam despertar para a consciência de uma mentalidade e prática que, até poucos anos atrás, era completamente integrada na vida social das pessoas. Consertando algum item de sua casa, você aprende sobre seu funcionamento e usa a criatividade, bolando adaptações para dar uma segunda vida ao seu objeto – que, muitas vezes, tem um valor sentimental importante.
Talvez a qualidade mais interessante da iniciativa seja dar a seus produtos um maior tempo de uso. Mas igualmente importante é o aspecto de que a reforma traz uma certa “alma” a esses produtos. A gente acaba aprendendo como as coisas funcionam e passa a cuidar melhor delas. STOP RECYCLING. START REPAIRING é a bandeira do grupo. Adorei. O link: http://www.platform21.nl/index.php?lang=en

sábado, 6 de junho de 2009

good design

adorei essa frase.

sexta-feira, 5 de junho de 2009

restabelecimento.

O corpo humano é uma boa questão... Estou refletindo demais sobre isso, enfrentando uns dias de molho.

terça-feira, 2 de junho de 2009

tem dias em que a inspiração não vem.


festa do homem desinibido.

video

Às vezes basta um homem só, abandonando todas as suas inibições (ou com um pouco de álcool na cabeça), para começar uma festa.

segunda-feira, 1 de junho de 2009

simples assim...

Busco novos horizontes para a vida. Isso é desafiador, é excitante... E me impressiona observar que antigas prioridades já caem no esquecimento... Busco, na verdade, uma forma simples de ser feliz. Quanto mais simples, melhor. As coisas são transitórias, cíclicas e efêmeras... Melhor então que sejam simples. Necessito, no momento, de buscar a essência dos fatos, de viver sob uma simplicidade bucólica. O simples é belo e me satisfaz.

Imagem do dia.

Eu cometo erros. Escrevo errado, penso errado, falo errado, faço errado. A sensação não é nada boa; você tem de aceitar o erro e descobrir que isso às vezes dói. É desconfortável. Acabo pensando no que os outros vão pensar...
O pior erro é agarrar-se a uma verdade. A sua verdade. Pode ser conveniente, mas é limitante.
Tudo em calma. Meditação. Distração. Sem estresse. O erro é inerente à vida.
(Dedicado a egos poderosos que se encontram reunidos, essa semana, para discutir vertigem)